Estamos nas Redes

Polícia

PC-AM prende dupla por decapitar homem e atear fogo em seu corpo, após morte premeditada

Publicado

on

Os criminosos acreditavam que a vítima estaria denunciando o tráfico de drogas no bairro Gilberto Mestrinho

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), prendeu Adriano Silva Valente, conhecido como “Papaizinho”, e Paulo Urbano da Encarnação, conhecido como “Barnabé”, apontados como autores da morte de José Carlos Leocádio Gama. A vítima desapareceu no dia 16 de outubro, e foi encontrada uma semana depois com sinais de espancamento, no bairro Gilberto Mestrinho, zona leste.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, titular da unidade especializada, o crime contou com a participação de mais três pessoas, sendo eles Kelly Terco Barbosa Ferreira; Marcelo, conhecido como “Neguinho”; e Ricardo Junio Guimarães Fonseca, conhecido como “Pimpolho”.

“Infratores daquela região acreditavam que a vítima estaria denunciando o comércio de drogas, por isso premeditaram a sua morte. Kelly foi a responsável por atrair a vítima para um bar a fim de que o homicídio fosse executado”, contou.

Conforme a delegada Deborah Barreiros, adjunta da unidade especializada, José Carlos foi levado a um local distante e morto a golpes de enxada. Seu corpo foi encontrado uma semana depois, queimado e com sinais de decapitação.

“Durante as investigações, foi possível constatar que Adriano, Marcelo, Paulo Urbano e Ricardo foram os responsáveis por esconder o corpo da vítima. Com a prisão de “Barnabé”, conseguimos chegar ao local onde eles estariam queimando o crânio e o braço de José Carlos, além dos restos mortais dele”, disse.

Publicidade

Ainda segundo a titular, Adriano foi preso no sábado (25/11) e, em depoimento, ele informou sobre a participação de Paulo Urbano no crime, bem como que ele teria sido o responsável por cortar os membros da vítima e atear fogo em seu corpo.

“Paulo Urbano foi preso nesta terça-feira (28/11), nega a versão contada por Adriano e imputa a culpa aos demais envolvidos no delito. Em depoimento, o indivíduo contou que viu quando o corpo de José Carlos foi deixado na área de mata e alegou não saber quem teria feito o desmembramento. No entanto, Adriano o coloca na cena do crime como participante direto, inclusive na destruição e ocultação do cadáver”, falou.

Procurados

A PC-AM solicita a quem tiver informações sobre o paradeiro dos procurados, que entre em contato pelo número (92) 98118-9535, disque-denúncia da DEHS, ou pelo 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). A identidade do informante será mantida em sigilo.

Procedimentos

Adriano e Paulo responderão por homicídio qualificado, ocultação e destruição de cadáver e organização criminosa e ficarão à disposição da Justiça.

Foto: Divulgação

Publicidade
Publicidade

Facebook