Estamos nas Redes

Prefeitura

Prefeito David Almeida destaca protagonismo de Manaus no combate ao desmatamento em anúncio do prêmio United Earth Amazônia

Publicado

on

O prefeito David Almeida participou do anúncio da realização da 1ª edição do Prêmio United Earth Amazônia, um novo legado do Prêmio Nobel na capital do Amazonas, a ser realizado no próximo dia 27. O evento será realizado no Teatro Amazonas e destaca o trabalho desenvolvido pela gestão municipal na luta pela preservação da Amazônia. O encontro aconteceu nesta terça-feira, 14/2, no Casarão da Inovação Cassina, no centro histórico de Manaus.

Durante a cerimônia do prêmio United Earth Amazônia, seis iniciativas de responsabilidade socioambientais serão premiadas pela contribuição que dão na preservação da floresta. A noite terá ainda homenagens ao rei da música brasileira, Roberto Carlos, que participará da solenidade, e a Erasmo Carlos, in memorian, morto em 2022.

Para David Almeida, esse reconhecimento comprova o protagonismo da cidade na luta pelo desenvolvimento sustentável da região.

“O mundo clama pela preservação do meio ambiente e a realização desta 1ª edição do evento comprova a importância do trabalho realizado por Manaus. Nós ganhamos uma visibilidade em nível mundial quando o assunto é preservação. Nós somos a maior cidade da Amazônia e agora também somos os maiores preservadores da floresta amazônica. E esse prêmio, esse reconhecimento, nos reveste de uma maior responsabilidade em relação ao meio ambiente”, enfatizou o prefeito.

David Almeida aproveitou o anúncio para frisar que por ter 97% das suas florestas preservadas, o Amazonas é destaque mundial quando o assunto é combate ao desmatamento. Por isso, o prefeito de Manaus salientou a necessidade da discussão sobre o tema contemplar a visão dos moradores da região.

“Quem são os protagonistas deste ambiente? Somos nós, os amazônidas. O mundo precisa discutir a Amazônia, mas através da nossa visão. Nós preservamos 97% da nossa floresta e somos exemplo para o mundo. Tem muita coisa que precisa ser dita pelo povo da floresta. Precisamos preservar, mas precisamos valorizar esse homem que preserva, que cuida e mantém a floresta em pé. Precisamos pensar em políticas públicas que valorizem e ajudem esse homem da floresta. Com a instituição deste prêmio, Manaus, sendo a primeira cidade do mundo a receber, tem um significado muito grande. Assim como Manaus é preservada, o Amazonas é preservado, nós queremos buscar parcerias para que a floresta seja preservada e o homem da floresta seja valorizado”, afirmou Almeida.

Criador do prêmio e diretor-executivo da United Earth, Marcus Nobel, neto de Albert Nobel, criador do tradicional Prêmio Nobel, estará em Manaus no próximo dia 27 para realizar a entrega dos prêmios.

Segundo Rubenson Chaves, representante institucional da LCTM BrandBuilder e da United Earth na Amazônia, Manaus foi escolhida e anunciada como sede, em outubro do ano passado, por ser a “capital da Amazônia”, um símbolo para todos aqueles que têm como propósito a causa da conservação e das populações que se sustentam com o produto da floresta.

“A ideia é tornar o Prêmio United Earth Amazônia uma referência, tal qual o Prêmio Nobel, para conscientizar a população a mudar hábitos e atitudes para contribuir com a preservação do planeta, tendo o bioma Amazônia como uma referência. Será um evento anual no Brasil, e a partir deste ano será realizado em outras cidades do mundo, de forma que se torne um prêmio global com características de cada localidade”, ressalta Chaves.

Os premiados

Na área de artes e música, os premiados são o cantor e compositor, Roberto Carlos, que estará presente na solenidade de entrega do prêmio; e Erasmo Carlos, in memorian, pela contribuição que ambos deram, por meio de suas obras musicais, à conservação da Amazônia. Erasmo Carlos será representado pelo seu filho Leonardo Esteves.

Na área de ESG, os seis projetos premiados foram: 1) Vaga-Lume, na área Educacional, desenvolvido para atender as crianças das comunidades rurais da Amazônia; 2) Sateré Mawé, projeto de Eco-Etnodesenvolvimento que busca a independência econômica por meio da bioeconomia sustentável do guaraná pelas comunidades do Amazonas; 3) Sakaguchi Agroflorestal, projeto de aprimoramento e disseminação do agroflorestal gerando desenvolvimento social e econômico da comunidade de imigrantes japoneses e da região; 4) Braziliando, projeto que desenvolveu a integração entre turistas e os povos tradicionais da Amazônia por meio da inovação em tecnologia de turismo de base comunitária; 5) Rede Mulheres do Maranhão, projeto que promove a inclusão social e econômica por meio do empoderamento das mulheres para o empreendedorismo a partir do cultivo e subprodutos do babaçu; 6) Projeto Pamine – Renascer da Floresta, desenvolvido pela comunidade indígena Paiter Suruí para devolver à floresta o que dela for retirado.

Os ganhadores receberão o Prêmio United Earth Amazônia, uma escultura no formato de uma esfera com seis lados, relacionados com os valores da United Earth, cada um deles representando o homem com seus braços, conectando com a fauna, flora, ar, água, recursos naturais e, com toda a humanidade, integrados e entrelaçados em uma única peça. O prêmio é uma criação do artista e escultor brasileiro, Darlan Rosa.

Texto – Thiago Fernando / Semcom, com informações da assessoria Prêmio United Earth Amazonia

Foto – Ruan Souza / Semcom

Publicidade

Facebook