Estamos nas Redes

Política

Mesmo prefeito de São Paulo de Olivença fechando os postos de combustíveis, povo não se intimida e faz a maior carreata da história do município para receber Eduardo Braga

Publicado

on

População foi às ruas para receber o candidato do 15 porque confia que ele será a salvação tanto para os moradores da sede quanto das localidades

São Paulo de Olivença – Neste domingo (25), a uma semana das eleições, mesmo sob sol forte, a população de São Paulo de Olivença não se deixou abater pela ordem do prefeito Gibe, que é filiado ao partido do Governador Wilson Lima (UB) , de fechar os postos para impedir o abastecimento dos veículos, que iriam participar da carreata de Eduardo Braga (MDB) e sua comitiva. Eles adquiriram gasolina de outro município e fizeram uma calorosa recepção para o senador.

Nas ruas, o povo foi se incorporando à comitiva e, em pouco tempo, milhares estavam cantando os jingles de Eduardo Braga e acenando às bandeiras com fotos do candidato ao governo com o candidato à presidência, Lula. A população indígena marcou forte presença. O cacique José Aparício de Almeida, da comunidade Santa Rita do Véu, pediu por investimento em infraestrutura. “Nosso povo planta, mas não tem como escoar a produção por causa das vicinais que estão no barro e na lama. O Eduardo pavimentou nosso município no passado quando foi governador, agora pode fazer de novo”, disse Aparício, que é presidente da Associação da Família Indígena Kokama Urbanizada.

Ao lado de Aparício estava Aldo Arcanjo, presidente da Associação das Comunidades Indígenas Kokama, “Eu represento 17 aldeias, onde habitam mais de 8 mil indígenas, que sofrem. Queremos de volta a copa indígena criada por Eduardo Braga, queremos apoio para produzir a macaxeira, a batata doce, o milho”, pediu Aldo. O cacique Melquiades foi ainda mais enfático. “Nós precisamos avançar e isso só vai acontecer com políticas públicas sérias. Nós temos aldeias sem escolas para os alunos estudarem. Estamos cansados de pedir e de não sermos ouvidos”, falou indignado.

Sem água

“Coloquem água de qualidade nas nossas torneiras. Muitos têm de carregar água de longas distâncias para tomar banho e para beber”, implorou a presidente do PC do B, local, Ivete Tourinho. A líder também relatou o descaso com a educação. “A nossa educação está abandonada. As escolas estão insuportáveis, neste verão. Temos salas super lotadas com 35, 40 alunos sem climatização . Nem o professor consegue ensinar direito, nem o aluno aprende”. José Carlos Rocha, líder comunitário, complementou, “o senhor (Braga), que fez tanto por esta terra, tem de voltar para ajudar o povo, que está engasgado com tantas reclamações”.

Eduardo Braga, acompanhado do candidato a deputado estadual, Jesus Alves e das candidatas a deputada federal, Vanessa Grazziotin e Viviane Maia, garantiu reconstruir o município assim que chegar ao governo. “No meu governo, foi construído o hospital que tem o nome do avô da minha esposa (Robert Paul Backsmann), cuja família é daqui. Fico triste em saber que o hospital, sem manutenção, está cheio de goteiras e que os jovens para estudar tem de sair de São Paulo de Olivença e ir para Tabatinga. Isso não pode continuar. Se Deus quiser, em janeiro de 2023, vocês terão aqui em São Paulo de Olivença um governador que irá trabalhar muito por vocês e vou fazer isso porque conheço e gosto de São Paulo de Olivença. Contem comigo”, disse Braga com um largo sorriso no rosto.

Publicidade

Facebook