Estamos nas Redes

Polícia

Exame do IML confirma que ossada pertence ao filho de jovem assassinada

Publicado

on

A família de Débora Alves da Silva, a jovem grávida de 18 anos assassinada em Manaus, confirmou nesta quinta-feira (14) que a ossada encontrada no início de novembro pertence ao pequeno Arthur, filho da vítima.

Os restos mortais foram localizados na mesma área onde o corpo de Débora foi encontrado, no terreno de um galpão na comunidade Parque Mauá, situada no bairro Mauazinho, zona Leste de Manaus.

A mãe de Débora, dona Rita de Cássia, divulgou a informação, destacando que o exame realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) confirmou que a ossada humana descoberta em 3 de novembro de 2023 era, de fato, do bebê que Débora estava esperando.

Relembre o caso

Débora Alves da Silva foi encontrada morta, sem os pés e com o corpo queimado, dentro de um camburão no dia 3 de agosto deste ano. A polícia informou que a jovem foi estrangulada até a morte.

O homem apontado como principal autor do crime é Gil Romero, que tinha um relacionamento extraconjugal com a vítima que estava grávida dele. Gil Romero está preso pelo crime e afirmou à polícia que teria cometido o assassinato porque Débora o cobrava de mais para comprar coisas para o bebê.

Foto: Reprodução

Publicidade

Facebook