Estamos nas Redes

Economia

Dólar dispara a R$ 5,26 com revisão de meta fiscal e acende alerta

Publicado

on

Moeda norte-americana teve uma alta expressiva nesta terça-feira 16, prolongando os ganhos após atingir um pico de encerramento em mais de um ano

O dólar teve uma alta expressiva nesta terça-feira 16, prolongando os ganhos após atingir um pico de encerramento em mais de um ano, com os investidores ainda preocupados com as ações do Federal Reserve e questões fiscais no Brasil. Por volta das 13h25, a moeda norte-americana registrava um aumento de 1,50%, sendo cotada a R$ 5,263, marcando um valor mais elevado do que o observado no início das negociações.

Durante o pico do dia, o dólar saltou 2,01%, atingindo a marca de 5,2879 reais, o maior nível intradiário desde março de 2023. Enquanto isso, as taxas dos contratos de juros futuros dispararam de 15 a 26 pontos-base na curva até janeiro de 2029, alcançando os pontos mais altos desde novembro e dezembro do ano passado.

Ao mesmo tempo, o Ibovespa caiu para os níveis mais baixos desde novembro passado, atingindo uma mínima de 123.756,1 pontos durante esta sessão.

No mesmo horário, a bolsa estava em queda de 0,36%, registrando 124.884 pontos. Na sessão anterior, o dólar à vista fechou cotado a R$ 5,1835 na venda, com um aumento de 1,21%, marcando o maior valor de fechamento desde 27 de março de 2023.

Além das influências externas que afetaram a perspectiva sobre os juros nos EUA, no cenário doméstico os investidores receberam com pessimismo a notícia de que o governo federal reduziu a meta fiscal de 2025 para um déficit zero.

Foto: Divulgação

Publicidade

Facebook