Estamos nas Redes

Internacional

Total de civis mortos ultrapassa 10 mil na Guerra da Ucrânia, diz ONU

Publicado

on

Metade das mortes não ocorreram na linha de frente do conflito nos últimos 3 meses. Idosos são as maiores vítimas

A Guerra na Ucrânia já deixou mais de 10 mil civis mortos desde o início do conflito com a Rússia, em fevereiro de 2022. A informação foi divulgada nesta 3ª feira (21.nov), pelo Escritório de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas).

Segundo a ONU, o número de mortos pode ser “significativamente maior” do que a contagem oficial do Escritório “dados os desafios e o tempo necessário para a verificação.”

 “10.000 mortes de civis é um marco sombrio para Ucrânia”. disse Danielle Bell, responsável por liderar a missão da ONU no país.

Ainda segundo Bell, a guerra “corre o risco de evoluir para um conflito prolongado”. A Organização das Nações Unidas ainda afirma, que nos últimos 3 meses, metade das mortes não aconteceram na “linha de frente do conflito”, por conta dos mísseis de longo alcance utilizados pela Rússia, além das munições que explodiam tardiamente.

Por esse motivo, Danielle afirma que “nenhum lugar na Ucrânia é completamente seguro.”

Como os civis estão sendo mortos no conflito?

No último dia 15 de novembro, quatro pessoas morreram após um míssil atingir um edifício de apartamentos de quatro andares na aldeia de Selydove, no Oblast de Donetsk. A área é controlada pela Ucrânia. Esse ataque elevou o número de mortes para 10 mil e, segundo a ONU, é como os civis vêm sendo atingidos fatalmente nos últimos meses

A maior partes das mortes ocorre por armas explosivas com efeito de área ampla, ou seja, projéteis de artilharia e foguetes, munições cluster e mísseis. Por não conseguir se deslocar para um local seguro, os idosos estão “desproporcionalmente representados entre as vítimas civis na Ucrânia”, disse a Organização.

Fonte: Agência Brasil

Publicidade

Facebook