Estamos nas Redes

Esportes

Brasil tropeça diante da Venezuela e perde liderança nas Eliminatórias

Publicado

on

No primeiro tempo, a equipe brasileira teve dificuldades para superar a defesa sólida da Venezuela, mas conseguiu marcar um gol na segunda etapa. No entanto, a falta de eficiência para ampliar a vantagem permitiu que a equipe visitante empatasse, resultando em um placar de 1 a 1 na Arena Pantanal. Esse jogo fazia parte da terceira rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026.

É importante destacar que esta foi apenas a segunda vez na história das eliminatórias em que o Brasil não conseguiu vencer a seleção venezuelana. Antes desse jogo, a ‘Amarelinha’ havia vencido 17 vezes e empatado uma.

Os gols do confronto foram anotados por Gabriel Magalhães, de cabeça, a favor dos anfitriões, e Bello, aos 40 minutos do segundo tempo, a favor da Venezuela.

Com esse resultado, a seleção brasileira perdeu a liderança na tabela de classificação e sua invencibilidade de 100%. Agora, o posto de líder é ocupado pela Argentina, que soma nove pontos. A Venezuela, por sua vez, alcançou quatro pontos e está na sexta colocação.

A próxima partida do Brasil será na terça-feira, às 21h (horário de Brasília), contra o Uruguai no Estádio Centenário, em Montevidéu. No mesmo dia, às 18h, a Venezuela enfrentará o Chile em casa.

O jogo — O Brasil começou a partida com tudo. Logo no primeiro minuto, Neymar deu ‘chapéu’ em Machís e serviu Richarlison, que cruzou para o meio da grande área, em direção a Vini. Jr. Yordan Osorio conseguiu fazer o corte. Na sequência, o camisa 10 arriscou de longe, de canhota, e o goleiro Romo espalmou para escanteio.

Até os 20, a principal arma do time de Fernando Diniz era o chute de fora da área. Assim foi com Neymar, para fora, e Rodrygo, que parou em defesa do arqueiro rival.

Mesmo com o controle da partida em termos de posse de bola, a ‘Amarelinha’ demonstrava certa falta de criatividade e não chegou com contundência ao gol. Aos 31, Neymar bateu escanteio com veneno e Gabriel Magalhães apareceu para o cabeceio, mas a zaga venezuelana conseguiu tirar.

Aos 38, foi a vez de Casemiro arriscar de longe e obrigar Romo a fazer boa defesa. Nos acréscimos, a primeira chegada de perigo da ‘Vinotinto’: Machís aproveitou contra-ataque e finalizou firme, no alvo, porém Ederson foi capaz de encaixar a defesa.

2º tempo

A Seleção voltou para a etapa final disposta a findar o jogo truncado. Aos três minutos, em bonita jogada individual, Neymar invadiu a área e bateu colocado. Romo pulou e, no alto, espalmou para escanteio. Na cobrança do tiro de canto, o camisa 10 colocou a bola na cabeça de Gabriel Magalhães: com precisão, o zagueiro conferiu às redes e inaugurou o marcador.

A partir do tento, a equipe comandada por Fernando Diniz se soltou mais. Pouco depois, o camisa 10 brasileiro pedalou na intermediária e acionou Yan Couto pela direita. O lateral do Girona fez tudo certo: invadiu a área e cruzou rápido e rasteiro para o próprio Neymar que, entretanto, isolou.

Aos 16, Soteldo cobrou escanteio com perigo e Wilker Ángel apareceu para cabecear. Ederson pulou para, no cantinho, fazer a defesa. Três minutos depois, Gabriel Jesus recuperou bola no campo defensivo e acionou Bruno Guimarães. O volante carregou pelo meio e tocou para Rodrygo, que tabelou com Vini. Jr e recebeu a bola de volta livre, na grande área. O atacante do Real Madrid, porém, chutou à esquerda do gol de Romo.

Aos 25, o Brasil ampliou o marcador com Vini. Jr, que aproveitou sobra de finalização prensada de Neymar após lançamento de Casemiro. No entanto, o camisa 10 estava em posição de impedimento na origem da jogada e Kevin Ortega, graças ao VAR, anulou o tento.

Já perto do fim da partida, a Venezuela chegou ao empate. Cásseres se livrou da marcação de Gerson na intermediária, acionou Savarino na direita e o ex-jogador do Galo cruzou para a área. Por lá, de ‘puxeta’, Bello carregou o chute e anotou um golaço na Arena Pantanal: 1 a 1.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1 X 1 VENEZUELA

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
Data: 11 de outubro de 2023 (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Kevin Ortega (Peru)
Assistentes: Michael Orue (Peru) e Jesus Sanchez (Peru)
VAR: Carlos Orbe (Equador)
Cartões amarelos: Richarlison e André (Brasil); Herrera e Tomás Rincón (Venezuela)

Público: 40.020
Renda: R$ 12.318.000,49

Gols: Gabriel Magalhães, aos quatro minutos do 2ºT (Brasil); Bello, aos 40 minutos do 2ºT (Venezuela)

BRASIL: Ederson; Danilo (Yan Couto), Marquinhos, Gabriel Magalhães e Guilherme Arana; Casemiro (André), Bruno Guimarães (Gerson) e Neymar; Rodrygo, Vini. Jr (Matheus Cunha) e Richarlison (Gabriel Jesus)
Técnico: Fernando Diniz

VENEZUELA: Romo; Alexander González, Yordan Osorio, Wilker Ángel e Makoun; Herrera (Cásseres), Tomás Rincón (Junior Moreno) e Sosa (Bello); Córdova (Savarino), Machís (Soteldo) e Rondón
Técnico: Fernando Batista

Foto: Vítor Silva / CBF

Publicidade

Facebook