Estamos nas Redes

Amazonas

Saúde alerta população sobre o uso de medicamentos contraindicados em casos de suspeita de dengue

Publicado

on

O uso inapropriado pode agravar a doença causando a forma hemorrágica da dengue

Visando garantir a segurança da população principalmente nesse período em que os casos de dengue têm se intensificado em todo o país, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), alerta sobre os riscos que a automedicação pode trazer para os casos suspeitos da doença.

O Amazonas é 9º estado com maior incidência de casos de dengue no Brasil, de acordo com dados do Painel de Monitoramento de Arboviroses do Ministério da Saúde. Os números foram atualizados no último sábado (17/02). A estimativa de casos prováveis é de 5.803 em todo o Estado.

Além dos sintomas comuns como dor de cabeça, dor no corpo, febre, enjoos, vômitos e manchas vermelhas, a dengue também pode causar sonolência, irritabilidade e confusão mental. Dessa forma, é importante ficar atento aos medicamentos indicados para tratar os sintomas da dengue.

A farmacêutica que atua na Central de Medicamentos dos Amazonas (CEMA), Dheime Artiagas, destaca que é fundamental buscar orientação médica para receber o tratamento adequado e evitar consequências graves para a saúde.

“Automedicar-se pode ser perigoso, especialmente quando há suspeita de dengue. A automedicação pode mascarar os sintomas reais da doença, dificultando o diagnóstico correto, além disso, alguns medicamentos podem agravar a dengue, aumentando o risco de complicações”, pontuou a farmacêutica.

Alguns remédios são contraindicados, enquanto outros podem ser utilizados de forma segura. A doença pode se manifestar de duas formas: dengue clássica e dengue hemorrágica, esta última caracterizada por sangramentos nas gengivas e nas fezes devido à destruição das plaquetas responsáveis pela coagulação.

As dores causadas pela dengue podem ser intensas, causando sofrimento, mas a escolha dos medicamentos certos faz toda diferença. Saiba os medicamentos contraindicados em caso de dengue:

Antibióticos

Os antibióticos são contraindicados no caso de suspeita de dengue porque a dengue é uma doença viral causada pelo vírus da dengue, e os antibióticos são utilizados para tratar infecções causadas por bactérias, não por vírus. Portanto, o uso de antibióticos para tratar a dengue não só não seria eficaz, como também poderia causar danos à saúde do paciente, como resistência bacteriana e efeitos colaterais indesejados.

Ivermectina

A Invecmeticina é um medicamento utilizado para o tratamento de parasitas como piolhos e carrapatos. Ela não é recomendada para pessoas que estão com dengue porque pode aumentar o risco de sangramento, pois a doença já afeta as plaquetas e a coagulação sanguínea.

Além disso, a Invecmeticina pode causar efeitos colaterais como náuseas, vômitos, diarreia e erupções na pele, o que pode agravar os sintomas da dengue e dificultar o diagnóstico correto da doença.

Anti-inflamatórios

Os anti-inflamatórios como a aspirina, ibuprofeno e naproxeno são contraindicados para tratar a dengue porque podem aumentar o risco de sangramento, que é uma complicação grave da doença. Portanto, o uso de anti-inflamatórios não é recomendado no tratamento da doença e são necessárias orientações médicas para o alívio dos sintomas e o controle da doença.

Corticoides

O uso de corticoides é contraindicado para tratar a dengue devido ao fato de que esses medicamentos podem agravar o quadro clínico da doença. Os corticoides suprimem o sistema imunológico, o que pode dificultar a capacidade do organismo de combater o vírus da dengue, fazendo com que a infecção se espalhe mais rapidamente e cause complicações graves, como hemorragias e choque hemorrágico.

Foto: Douglas Santos/SES

Publicidade

Facebook