Estamos nas Redes

Amazonas

Esquenta das escolas de samba do Grupo Especial acontece em Manaus

Publicado

on

Ensaio técnico para o desfile acontece nesta segunda e terça-feira (13 e 14/02)

 Arthur Castro

Com olhares atentos aos mínimos detalhes e expectativas a mil para o desfile, as escolas de samba do Grupo Especial de Manaus iniciaram, nesta segunda-feira (13/02), os ensaios técnicos, que marcam os últimos momentos antes do grande dia. O esquenta para o desfile acontece no Sambódromo, sendo aberto ao público em geral.

De acordo com o diretor de eventos da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, José Luís dos Santos, os investimentos do Governo no setor cultural durante o período carnavalesco fomentam a cadeia artística e a manutenção de espaços culturais.

“O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura, este ano está investindo mais de R$ 13 milhões no Carnaval. Isso envolve o repasse para as escolas de samba e manutenção do Sambódromo, além de outras atividades do setor”, destacou.

Nesta segunda-feira, as escolas que afinaram os últimos detalhes para o Carnaval, por ordem de apresentações, foram a Gres Vila da Barra, GRCES Primos da Ilha, GSRES Andanças de Ciganos e Gres Reino Unido da Liberdade.

Na terça-feira, realizam seu ensaio técnico, por ordem de apresentação, Gres Mocidade Independente de Aparecida, GRCES A Grande Família, Gres Unidos do Alvorada e Gres Vitória Régia.

O presidente da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus, Aluízio Simonete, fala sobre os preparativos das escolas do Grupo Especial para a realização do desfile deste ano.

“Hoje nós começamos com o ensaio técnico, que já virou tradição e antes não tínhamos. Hoje vemos o que realmente as escolas de samba prepararam para o dia 18 de fevereiro, que é desfile. Com certeza, será um grande espetáculo”, enfatizou o presidente da comissão, que também falou sobre a importância do investimento do Estado no Carnaval.

“O Governo do Amazonas é nosso patrocinador master e a Prefeitura dá incentivo para as escolas de Samba, que não tem recurso. Sem eles nós não conseguimos fazer esse Carnaval”, concluiu.

Publicidade

Facebook