Estamos nas Redes

Amazonas

Acidente com avião Bandeirante PT-SOG é o quinto mais mortal da história

Publicado

on

A queda de um avião do modelo Bandeirante PT-SOG, operado pela empresa Manaus Aerotaxi, resultou na quinta maior tragédia em termos de perdas de vidas no estado do Amazonas, com um total de 14 vítimas, compreendendo 12 passageiros e 2 membros da tripulação. Essas informações foram levantadas com base em dados do Aviation Safety Network e do National Transportation Safety Board (NTSB), que são especializados em segurança aérea.

Todos os corpos das 14 vítimas fatais foram transferidos para Manaus no final da tarde do último domingo, dia 17. As circunstâncias que levaram a esse acidente estão atualmente sob investigação pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Vale ressaltar que a maior tragédia de aviação registrada no estado do Amazonas ocorreu em dezembro de 1962, na região metropolitana de Manaus, em Rio Preto da Eva. Naquela ocasião, um avião do modelo Constellation PP-PDE, operado pela empresa Panair, caiu e resultou na perda de 50 vidas, incluindo 44 passageiros e seis membros da tripulação. Até hoje, as causas desse acidente permanecem desconhecidas.

Em segundo lugar, em termos de perdas de vidas, está o acidente envolvendo um avião da empresa TABA, do modelo Fairchild Hiller, que ocorreu em junho de 1982, em Tabatinga, no Alto Rio Solimões. Essa tragédia foi causada por condições climáticas adversas e problemas no aeroporto, resultando na morte de 44 pessoas, compreendendo 40 passageiros e 4 membros da tripulação.

Outra tragédia aconteceu em maio de 2004, quando um avião da Rico Linhas Aéreas caiu nas proximidades de Manaus, aproximadamente 20 minutos antes do horário previsto para o pouso. O voo havia partido de São Paulo de Olivença com destino à capital amazonense. Essa tragédia resultou na perda de 33 vidas, incluindo 30 passageiros e 3 membros da tripulação.

Excesso de passageiros

A quarta queda de avião com mais mortes aconteceu em fevereiro de 2009, em Manacapuru, região metropolitana de Manaus. A empresa que operava o voo era a Manaus Aerotaxi, a mesma do acidente ocorrido neste sábado (16),  em Barcelos.

O acidente foi ocasionado por excesso de peso na aeronave, que havia saído de Coari (AM) e levava 24 pessoas (20 da mesma família) para um aniversário. Do total de passageiros e tripulantes, 20 pessoas morreram. 

Com 14 mortos, a queda de avião em Barcelos entra agora para a quinta posição na lista de acidentes da aviação com mais mortes no Amazonas. Embora as investigações ainda estejam ocorrendo, já se sabe que o município enfrentava uma forte chuva e ventania no momento em que o avião ia pousar.

Foto: Divulgação

Publicidade

Facebook