Conecte-se Conosco

Política

“O relatório quadrimestral da saúde é uma farsa”, dispara Wilker após novas denúncias sobre falta de medicamentos

Publicado

em

O deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) revelou em sessão ordinária desta terça-feira, 28, a ausência de remédios e materiais essenciais como agulha no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Alvorada. A informação é resultado de uma denúncia recebida pelo parlamentar, em que a fonte foi preservada e que ‘põe em xeque’ o 1º Relatório Quadrimestral da Saúde 2022, apresentado no último dia 20 de junho, em que o Governo do Amazonas afirma que a rede pública está abastecida.

Na tribuna, Wilker expôs o relato de uma pessoa que procurou o SPA da Alvorada na última segunda-feira, 27, para buscar atendimento à mãe. O denunciante afirmou que “não tinha agulha nem medicação e só um médico atendendo todo mundo”, e contou ainda que “o pessoal ‘tava’ comprando agulha na farmácia da frente”.

Para o deputado, a denúncia desmente as informações descritas no Relatório Detalhado do 1º Quadrimestre 2022 de que a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) ultrapassou, somente nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, a meta de 75% de abastecimento da Central de Medicamentos do Amazonas (CEMA) com medicamentos e PPS (Produtos Para Saúde) de uso hospitalar e ambulatorial, atingindo 76,91%.

“O relatório da saúde entregue a esta Casa é uma farsa. Lá, diz que a Cema está abarrotada de remédios, com mais de 75% de estoque, como, se nos hospitais não têm agulha, EPIs, Buscopan, Pantoprazol…. Um documento oficial, que farsa é essa? Para onde está indo o dinheiro do contribuinte? ”, questionou Barreto, relembrando outra denúncia repercutida pelo parlamentar na Casa Legislativa, no último dia 21 de junho, acerca da falta de Dipirona, Buscopan e Pantoprazol no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio. A revelação foi feita por uma paciente que foi à unidade hospitalar para tratar uma crise de vesícula e foi informada sobre a ausência dos remédios.

Informação desencontrada

Outra contestação feita por Wilker em relação ao relatório quadrimestral da SES se refere ao dado de 76,91% de abastecimento da CEMA, tendo em vista que na ação F2 – Fornecimento de Medicamentos e Produtos para Saúde de Uso Hospitalar e Ambulatorial, dois itens estão zerados: 1- Revisar os padrões dos medicamentos de uso hospitalar e ambulatorial das unidades de saúde e 2- Realizar visita técnica e avaliação da Assistência Farmacêutica nas Unidades de Saúde da SES-AM de administração direta. Pela análise de Barreto, tal informação supõe que a pasta da saúde abastece a CEMA sem saber a real necessidade das unidades de saúde do Estado, o que comprova a falta de planejamento da SES e o estoque vazio nos hospitais.

“A SES abastece a CEMA sem ter o mínimo de conhecimento que as outras unidades de saúde estão precisando, é um exemplo claro da falta de gestão da pasta e que justifica estoques vazios nos hospitais, obrigando pacientes a comprarem remédios com seu próprio dinheiro”, ponderou.

Convocação

Por fim, Wilker voltou a cobrar a convocação do secretário estadual de saúde, Sr. Anoar Samad, à Casa Legislativa para cobrar explicações acerca das problemáticas da rede pública de saúde. “A saúde do Amazonas pede socorro, reitero que o secretário de saúde tem que vir a esta Casa. Como é que eu posso me calar vendo o dinheiro do povo indo para o ralo, gastos desnecessários, pagamentos suspeitos e unidades de saúde sem o mínimo, isso não é normal”, finalizou.