Conecte-se Conosco

Internacional

Grupo radical Talibã pede ajuda à ONU depois de terremoto no Afeganistão

Publicado

em

Governo afegão alertou sobre o risco de desastre humanitário e pediu ajuda.

O terremoto que ocorreu nesta quarta-feira 22, afetou grande parte dos vilarejos do país. Com os desafios da busca, principalmente pelas dificuldades em encontrar sobreviventes nas áreas montanhosas e remotas, o porta-voz do escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Jean Laerke, afirmou que o Talibã entrou em contato com a organização pedindo ajuda.

O grupo Talibã assumiu o controle do país em agosto do ano passado e desde então mantém muitas notícias do país longe dos holofotes internacionais. No entanto, mais cedo, o governo anunciou que não dispõe de recursos suficientes para continuar realizando buscas e apoiar os feridos e a parcela da população que perdeu suas casas. O número de mortos já ultrapassa os 1.000.

Laerke comenta que outras agências da ONU estão “acompanhando a situação”, mas que a dificuldade de acesso à área do terremoto, no leste do país, na fronteira com o Paquistão, dificulta o envio de ajuda. Além da ONU, a Casa Branca afirmou que Joe Biden, presidente dos EUA, está enviando uma operação de ajuda humanitária ao Afeganistão para apoiar os afetados pelos tremores.

Foto: Reprodução