Conecte-se Conosco

Famosos

“Pegamos João no colo, sem vida”: Whindersson conta como foi perder o filho em biografia

Publicado

em

Em seu livro, o humorista conta que a gestação não foi fácil

“Meu filho será meu filho para sempre. Enquanto eu viver, ele viverá. Se eu tiver outros filhos, ele terá sido sempre o primogênito.” Assim Whindersson Nunes começa o capítulo “Meu filho, João”, que abre seu livro de memórias “Vivendo como um Guerreiro” (editora Serena). No mais longo dos 18 capítulos do livro, o youtuber detalha a expectativa pela chegada do bebê e a dor de sua perda precoce. As informações são do Splash/Uol.

Entre alegrias e sofrimento, Whindersson também conta como conheceu Maria Lina Deggan, sua ex-noiva e mãe de João Miguel. O relacionamento deles, que começou na pandemia, surgiu de uma DM (mensagem direta) que a garota enviou para ele no Instagram. “Dizia que havia assistido aos meus vídeos, todos, e não havia mais nada para assistir. […] Gostei da abordagem. Da cobrança bonita e da moça bonita. E me interessei por ela.”.

Depois que se conheceram pessoalmente, Maria Lina passou a acompanhar Whindersson em seus trabalhos pelo Brasil. Era um mundo novo para ela. No fim do ano, ainda em pandemia, o humorista levou a então namorada para o México. Lá que Maria teria engravidado de João Miguel. “Decidimos juntos ter um filho. Planejamos juntos ter um filho.”.

Whindersson conta que a gestação não foi fácil. “Maria passou muito mal, sofreu muito durante a gravidez, e aguentou firme como em sua vida toda.” O casal já havia comprado roupinhas antes mesmo de ter a confirmação de que ela estava grávida. O quartinho do bebê, que nasceu com 22 semanas de gestação, também já estava sendo montado.

“Foi quando, na 22ª semana, ela foi ao banheiro e sentiu que algo estava errado. Ela sempre sentia as coisas antes e sabia das coisas. E, então, um barulho começou a sujar nossa paz. Corremos para o hospital.” O próprio Whindersson foi dirigindo enquanto Maria se contorcia de dor no banco do passageiro.

Segundo Whindersson, Maria já estava com dilatação para ter o parto e nem a medicação para inibir as contrações funcionou. O médico dela deixou uma palestra e foi para o hospital. “Tivemos todo o cuidado, todos os recursos necessários. Sou grato a todos eles. E o João, então, nasceu, para ficar um dia comigo.”.

No momento do nascimento, ainda que prematuro e não planejado, Whindersson se lembrou de colocar para tocar “Anunciação”, a canção que Maria havia escolhido para receber o bebê. João Miguel partiu 24 horas depois. “Eu pude vê-lo por um dia apenas, mas o amei e amo pela vida inteira.”.