Conecte-se Conosco

Política

Vacinação, nova variante do coronavírus e operação da PF no Rio Madeira são debatidos na Aleam

Publicado

em

A importância da vacinação contra a Covid-19 e o apelo para que a população amazonense complete todo o ciclo vacinal foram temas de destaque na Sessão Plenária, desta terça-feira (30), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). O surgimento de uma nova variante do coronavírus, a ômicron, e o alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a alta taxa de transmissão e mutações da nova cepa fizeram acender o alerta no Parlamento Estadual.

A deputada Dra. Mayara Pinheiro (Progressistas), que é médica e presidente da Comissão de Saúde da Casa, lembrou que o Amazonas já vivenciou duas ondas de alto índice de infecções, causando o colapso da rede pública de saúde. “Faço um apelo como médica, como uma trabalhadora da saúde, para que a população intensifique as medidas de proteção, especialmente a vacinação”, disse a parlamentar, ao detalhar que a comunidade científica mundial está apreensiva sobre as informações de que a ômicron seria mais contagiosa e com maior chance de reinfecção.

A necessidade do Governo do Estado intensificar o processo de imunização nos municípios do interior, incentivar o uso de máscaras de proteção, além de estruturar o atendimento de saúde, incluindo o pagamento de direitos trabalhistas para os profissionais da saúde, foram alguns pontos indicados pela deputada Mayara.

Os deputados Fausto Jr. (PV), João Luiz (Republicanos), Wilker Barreto e Dermilson Chagas também falaram sobre o tema. Dermilson e Wilker cobraram o governador Wilson Lima (PSC) para que pague os valores correspondentes à insalubridade, risco de vida e vale-alimentação para cerca de 5 mil técnicos de enfermagem e 600 enfermeiros, que atuaram e continuam atuando, na linha de frente no enfrentamento à Covid-19, em todo o estado. “No momento de colapso da saúde, esses trabalhadores foram chamados de herois, mas os direitos trabalhistas não são pagos”, declarou Barreto.

Chagas afirmou ainda que é preciso garantir salários dignos a esses profissionais, assim como servidores de outras secretarias do governo vem recebendo a correção de seus vencimentos. “A Lei nº 5.693/2021, beneficia os servidores da Secretaria de Fazenda (Sefaz), e esse mesmo cuidado deve ser estendido aos servidores da saúde”, afirmou Chagas, cobrando o governador para resolver as pendências com esse público.

Operação da Polícia Federal

A Operação da Polícia Federal, com apoio das Forças Armadas e do IBAMA, no último sábado (27), com objetivo de combater o garimpo ilegal no rio Madeira, na altura do município de Autazes, foi outro tema de destaque na reunião parlamentar.

O deputado Cabo Maciel (PL) foi o primeiro a falar sobre a situação, lembrando que o garimpo é ilegal, mas destacou que é preciso buscar medidas para ajudar os trabalhadores que estavam atuando no local. Os deputados Angelus Figueira (DC), Tony Medeiros (PSD), Fausto Jr., João Luiz, Adjuto Afonso (PDT) e o presidente Roberto Cidade (PV) participaram do debate.

Para os deputados é preciso investir em políticas públicas para criação de emprego e renda a população do interior, e que a extração mineral pode vir a ser uma alternativa, desde que seja regulamentada, com respeito às normas ambientais.

O presidente do parlamento estadual, Roberto Cidade, afirmou que a situação dos garimpeiros era ilegal, entretanto  criticou as medidas de queimar as balsas que abrigavam até mesmo famílias. “Entendo e defendo que ordem judicial deva ser cumprida, mas havia mais de 5 mil pessoas dependendo daquela atividade e isso precisava ser vitso”, afirmou o presidente, complementando que o ato de destruir as balsas criou outro problema, que foi desabrigar muitas famílias.