Conecte-se Conosco

Política

Arquivos da Aleam comprovam que Dermilson Chagas sempre defendeu o Auxílio Estadual e com valor de R$ 300

Publicado

em

O parlamentar ressaltou que o governador Wilson Lima orientou a bancada governista para rejeitar a proposta e pagar apenas R$ 150

O deputado Dermilson Chagas (Podemos) afirmou, na manhã desta terça-feira (14/9), que foi o maior incentivador que a população do Estado fosse beneficiada com auxílio financeiro para poder se alimentar durante a pandemia. O parlamentar desmentiu o Governo do Estado, apresentando arquivos de imagens e áudios das sessões ordinárias da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), no qual comprova que sempre defendeu a criação e entrega do cartão Auxílio Estadual porque muitos cidadãos perderam o emprego durante a pandemia.

Um dos vídeos exibidos é da sessão ordinária de 10 de fevereiro, no dia de votação na Aleam referente ao FTI. Na ocasião, Dermilson Chagas defendeu, por meio de uma emenda, o pagamento do Auxílio Estadual para 400 mil pessoas, sendo 200 mil na capital e 200 mil no interior.

“Para deixar de uma forma bem clara que eu fiz uma proposta para atingir 400 mil pessoas e dar 300 reais e não 150, que é um valor bem-vindo para quem precisa, mas, se formos comparar ao preço do gás, que hoje custa 110 reais, praticamente, sobra apenas 40 reais para o cidadão, que mal dá pra comprar o básico para se alimentar, como feijão, arroz e carne”, enfatizou Dermilson Chagas.

O deputado Dermilson Chagas destacou que a sua proposta foi rejeitada pela bancada governista na Casa porque recebeu a orientação do governador Wilson Lima de aprovar um valor inferior, de apenas R$ 150. Na ocasião, Dermilson Chagas defendeu que o valor deveria ser maior porque o Estado já estava apresentando, desde 2019, excesso de arrecadação tributária.

“A minha briga sempre foi para que o Governo do Estado desse mais e não menos e é a base do Governo é que vota contra, e não eu, que sempre fui a favor da população”, ressaltou Dermilson Chagas, que também esclareceu que, quando ingressou com uma ação na Justiça contra o governador Wilson Lima, foi para que ele não se aproveitasse da entrega do cartão social para fazer campanha eleitoral antecipada, como ele vem realizando.

“Quando entrei na Justiça, foi para o governador não usar a imagem dele de forma eleitoreira, e não proibir a distribuição do cartão”, afirmou Dermilson Chagas, que apresentou os arquivos da Aleam, que comprovam que as mentiras divulgadas por pessoas ligadas ao Governo do Amazonas são fáceis de serem desmascaradas. “Mas, já vamos tomar as nossas providências em relação a essas pessoas, pois sabemos quem são todas elas”.

Em outras ocasiões, nos dias 11 de fevereiro e 21 de maio deste ano, o deputado Dermilson Chagas também fez a mesma defesa de que o recurso do FTI poderia ser utilizado para o Governo do Amazonas aumentar o valor do Auxílio Estadual.

Mais promoção com cestas básicas do Governo Federal

Dermilson Chagas também denunciou que o governador Wilson Lima também faz promoção pessoal na entrega das cestas básicas enviadas pelo Governo Federal nos municípios do interior do estado. O deputado destacou que o Governo realiza as entregas divulgando como se fosse uma ação do Estado. Dermilson Chagas também informou que existe um atraso na entrega das cestas básicas destinadas aos pescadores, que também foram adquiridas pelo Governo Federal.

“Ele faz isso não só com o cartão emergencial, mas também com outros benefícios. E, muitas dessas cestas, já estou ouvindo reclamações, já vem estragadas, com gorgulho, especialmente as cestas básicas dos pescadores, que fizeram um processo em Brasília para que o Governo do Estado entregasse. Mas, na realidade, o que acontece é que, como a Secretaria de Produção Rural não tem orçamento, ela pede para os prefeitos pagarem o frete. Muitos pagam e quando elas chegam no município já estão com gorgulho”, disse o deputado.

Ele lamentou que, por causa dessa falta de planejamento do Governo do Amazonas, a população do interior esteja passando fome. “Quem tem fome tem pressa. O governador não passa por esse processo de fome, mas o mais desvalido, o mais impotente economicamente, como os pescadores, sofre as consequências falta de alimento na mesa”, comentou Dermilson Chagas.

FOTOS E IMAGENS: MÁRCIO GLEYSON
EDIÇÃO DE ÁUDIOS E IMAGENS: LEONARDO MANCINI
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO DEPUTADO DERMILSON CHAGAS: GUILHERME GIL E KELRIANE COSTA